Como manter uma boa memória?

Esta é uma das preocupações dos indivíduos de meia idade e até dos mais jovens nos dias de hoje.

Principalmente com o avanço das doenças degenerativas como a Doença de Alzheimer, que apesar das novas pesquisas não se consegue um resultado satisfatório no tratamento.

O primeiro caso descrito desta patologia deu-se em 1907 por um médico alemão de nome Alois Alzheimer, que diagnosticou pacientes com perda progressiva da memória e transtornos cognitivos.

O que se sabe através de estudos e pesquisas atuais é que o estilo de vida parece ter papel fundamental para preservação de uma boa memória. E por estilo de vida entende-se: ter uma alimentação saudável; praticar exercícios físicos regularmente; capacidade de lidar bem com problemas pessoais e familiares.

Isto vem de encontro com uma teoria moderna que fala que o excesso de informações presentes nos dias de hoje faz com que o stress físico aumente e, com isto, além da adrenalina que é um hormônio conhecido por todos nós, também seria produzido o cortisol, que é o grande vilão, responsável pela morte de neurônios.

A prática regular de exercícios físicos atua no sentido de melhorar a parte vascular, ou seja, se tivermos um suporte sangüíneo adequado, a nutrição dos neurônios será eficaz.

Nas medicinas energéticas, acredita-se que a memória seria ”corporal” e o cérebro seria apenas a central do computador que ”decodificaria” a ”memória energética” que fica contida corporalmente. Por exemplo, uma mágoa poderia ser guardada no ”fígado” energético e muitas mágoas poderiam gerar neste órgão uma ”cristalização”, que seria o processo de cirrose.

Mas de qualquer maneira, para responder a pergunta inicial de como manter uma boa memória, o ideal seria não parar de pensar, ler, estar ativo não só física mas socialmente, alimentar-se adequadamente e, se necessário e sob orientação medica, utilizar alguns medicamentos da alopatia ou homeopatia que ajudariam na melhor nutrição cerebral e o mais importante seria estar bem emocionalmente, pois a psiconeuroimunologia, uma nova especialidade da medicina, já comprovou que pessoas felizes e otimistas que conseguem dar e receber amor, vivem mais e com saúde.

Dr Luiz Razzante

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>